Orçamento de RH: seu acompanhamento e justificativas das variações

Fred Zibell Sem classificação Leave a Comment

Procurando saber mais sobre as variações que podem existir dentro do processo orçamentário do setor de Recursos Humanos? Se a resposta for positiva sugerimos que continue a leitura, pois hoje vamos explorar esse tema que merece uma atenção especial das empresas e dos profissionais da área.
Independentemente da forma com que as organizações executam seu planejamento orçamentário de RH, sendo por colaborador, por cargo ou por centro de custo, uma análise simples das variações dos valores podem não demonstrar da melhor forma os seus motivos.
Simulamos uma variação existente em um orçamento feito por cargo. Confira nas tabelas abaixo:

 

Sob uma ótica mais simplificada, podemos observar que tivemos uma variação de 3 mil reais no total dos salários e uma variação no número de colaboradores em uma pessoa. A princípio isso pode nos levar a deduzir que a variação de uma pessoa pode levar a variação de 3 mil reais no total dos salários, já que a média representa R$ 3.666,67.
Analisando de uma forma mais detalhada, podemos observar que isso não representa a realidade. Existem variações mais representativas que precisam ser justificadas detalhadamente. Vamos aos fatos:

– No “cargo a” não houve nenhuma variação na quantidade de pessoas e nem nos salários;
– No “cargo b” também não houve variação da quantidade de pessoas, mas há uma variação nos salários. Isso pode se justificar por uma alteração motivada por um aumento salarial neste cargo;
– No “cargo c” também não houve nenhuma variação, seja no quadro ou seja no salário;
– No “cargo d” houve uma variação positiva no quadro funcional de três colaboradores, mas nenhuma alteração no salário base, mantendo os 4 mil reais por colaborador;
– No “cargo e” houve uma variação negativa no quadro funcional de dois colaboradores e nenhuma alteração no salário base, mantendo os 5 mil reais por colaborador.

Seguindo com a análise, podemos concluir que a variação de 3 mil reais entre orçado e realizado se compõe da seguinte forma:

Aumento salarial não previsto: R$ 1.000
Diferença entre aumento e diminuição do quadro: R$ 333,33
Mescla entre variação do quadro e salário médio orçado e realizado: R$ 1.666,67
Total da diferença entre real e orçado R$ 3.000

Desta forma justificamos a diferença de 3 mil reais através da variação de cada um dos cargos, enriquecendo a discussão sobre os seus efeitos e possíveis ajustes. Existem outras variáveis que podem ser utilizadas para justificar variações orçamentárias como impacto da diferença de alíquota do dissídio orçado X realizado, horas extras, tomada de férias, entre outros.
A tecnologia é uma grande aliada para fazer comparativos entre orçado e realizado, pois, um software como o da Handit, pode automatizar o trabalho manual de consolidação, liberando a equipe para tomar as melhores decisões. Através da solução é possível visualizar o passado, entender e simular as mudanças com agilidade.
Continue ligado aqui no blog, pois iremos explorar mais essas variáveis nos próximos artigos. Até mais!

fred-blog-handit-plan-orcaFred Zibell
Com mais de 30 anos de vivência em controladoria, acumulou sua experiência como gestor de contabilidade e finanças em empresas multinacionais. Contador, possui especialização em Ciências Contábeis pela Fundação Getúlio Vargas, além de sua expertise na área de tecnologia da informação.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *