Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Como disseminar a cultura orçamentária em uma organização?

Um dos principais benefícios de adotar uma cultura orçamentária é a possibilidade de prever a situação real de uma organização. Sendo uma “cultura”, e não um programa temporário, envolve a colaboração de todos os departamentos e funcionários e é algo a ser cultivado até fazer parte totalmente do dia a dia da empresa. Dessa forma, os gestores podem tomar decisões com maior precisão, agilidade e assertividade. 

O orçamento é a base para o desenvolvimento das metas e estratégias de crescimento das organizações. Por isso, é importante que seja um planejamento sólido, afinal será o documento que traçará o caminho da empresa no mês, no trimestre, no semestre e no ano. 

Para construí-lo, é importante a participação de todas as áreas da empresa, pois é vital que ele atenda às necessidades dos setores e crie metas possíveis de serem batidas. Ferramentas de gestão que congregam as informações em um só lugar podem ser essenciais para garantir um orçamento bem elaborado. Além disso, ter um sistema integrado ao qual os colaboradores têm acesso deixa o processo transparente e faz com que cada um entenda a importância do que faz dentro da organização: esse movimento começa a solidificação da cultura orçamentária. 

A cultura envolve todos os departamentos

Um passo importante ao desenvolver a cultura orçamentária é fazer com que o orçamento seja seguido por todos. Não basta que ele seja criado, é necessário que seja respeitado por todas as áreas, não apenas a financeira. Afinal, gestores irão seguir o orçamento durante as tomadas de decisão e será um guia para os funcionários.

Outro importante papel da liderança é quanto à disseminação da cultura orçamentária. É crucial que envolva líderes de diferentes departamentos e níveis gerenciais – planos de ação, workshops e palestras que envolvam todos os colaboradores são ferramentas para aproximar a cultura do dia a dia. Uma outra medida é a criação de indicadores de desempenho, os chamados KPIs (Key Performance Indicators): monitore e faça com que os funcionários os conheçam.

Vantagens 

Entre os benefícios de se aderir a uma cultura orçamentária estão a melhora no controle e planejamento das atividades, além da possibilidade de se estabelecer metas individuais e coletivas para estimular funcionários, e o melhor controle de gastos.

 Os diferentes departamentos passam a entender a importância de seguir o orçamento, pois compreendem que o excesso de gastos pode gerar um desequilíbrio. Cada departamento tem o seu próprio orçamento e os gestores e colaboradores de cada setor se sentem responsáveis por segui-lo. 

Qual é a metodologia ideal de orçamento?

Existem vários tipos de metodologia orçamentária no mercado e para saber qual é o que melhor se encaixa no seu dia a dia, cada empresa precisa olhar para o próprio modelo de trabalho. Porém, para saber qual ferramenta utilizar, é importante ter uma ideia sobre como funciona cada método. São eles: 

  • Orçamento Estático: permanece inalterado durante o período de tempo estabelecido, que pode ser de um ano, por exemplo. 
  • Orçamento Flexível: permite que custos, despesas e investimentos sejam ajustados de acordo com o andamento das operações.
  • Orçamento Contínuo (ou Rolling Forecast): é revisado mensalmente e sempre projetado para 12 meses. Sistemas de planejamento automatizado ajudam a manter o orçamento atualizado. 
  • Orçamento Ajustado ou Revisado (Forecast): permite a revisão de recursos de acordo com o mercado. 

Gabriel Barbieri
Diretor de negócios na Handit Sistema.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Conheça nossos cases de Sucesso

Leia outros artigos